Formação: “A aula de EMRC no 1º ciclo: Estratégias de harmonia”

Na sequência das anteriores edições de formação direcionada a docentes de Educação Moral e Religiosa Católica (EMRC) no 1º ciclo, o SDER de Lisboa contou com a disponibilidade da professora Maria João Palma e com o acolhimento de toda a equipa de EMRC, do Agrupamento de Escolas Pedro Alexandrino, para que os cerca de cinquenta docentes participantes tivessem um espaço e tempo de reflexão sobre “estratégias de harmonia” para a aula de EMRC, no 1º ciclo do ensino básico, na manhã de sábado, dia nove de janeiro corrente.

 

Depois de uma belíssima proposta de acolhimento, em forma de oração, preparada pela “Prata da Casa”, a professora Maria João avançou para a partilha dos seus conhecimentos na base de dois pressupostos: o do ponto de vista das crianças, que implica um esforço de nivelamento, e o de que cada criança é um mundo a ser descoberto e respeitado sendo importante valorizar os diferentes sistemas sensoriais de aprendizagem.

 

A incidência formativa focou a importância das primeiras aulas como base do sucesso para todas. Para o efeito foram exploradas técnicas de conhecimento e personalização dos alunos, técnicas de definição de regras facilitadoras da comunicação e da convivência, nomeadamente, através da construção de jogos pedagógicos e de materiais didáticos, apresentando-se bibliografias adequadas, canções de fácil aprendizagem, otimizados pelos inúmeros e muito ricos momentos de interação entre os participantes, realçando-se a diversidade de experiências positivas ou alertando-se para riscos desnecessários.

Na etapa final da formação, a professora Maria João partilhou o seu esquema de planificação global das aulas, partindo do acróstico ROSA (Realidade, Objetivos, Soluções e Ação).

Para cada uma das aulas, a planificação específica foi apresentada sob o acróstico AMOR (Acolhimento, Motivação, Operacionalização e Resumo).

Foi, efetivamente, uma manhã extremamente gratificante, onde à calorosa receção dos colegas do Agrupamento se juntou a partilha de estratégias que em muito poderão ajudar a que as aulas de EMRC sejam fruto e sementeiras de harmonia e equilíbrio.

Ao SDER cumpre agradecer à Direção e aos docentes de EMRC do Agrupamento de Escolas Pedro Alexandrino, à professora Maria João, pela partilha dos seus saberes e a todos os participantes que, num dia de chuva, saíram mais aptos para a lecionação desta disciplina, com a luz que ali brilhou e que, esperamos, possa ajudar na definição de estratégias de sucesso num ciclo de ensino onde ainda há tanto por percorrer.

Testemunhos dos Participantes
 
Ana Candeias de Oliveira 
professora no Agrupamento de Escolas Ferreira de Castro

 

"Não me apetecia nada. Era sábado de manhã, depois de uma semana cheia de chuva, e nada me parecia melhor que ficar na ronha. Para além disso era longe, lá para os lados de Loures ou Odivelas ou sei lá... Ainda bem que existe o GPS.
Arrastei-me da cama e deixei a família toda acordada e na brincadeira, e lá fui eu. Passei a buscar o prometido bolo rei, que acabara de sair do forno, e que por isso me foi enchendo o carro de um maravilhoso aroma, e ajudando a mudar a disposição. A viagem, ainda por cima, era afinal muito curta e às 9h03 apresentei-me já cheia de entusiasmo na Escola Secundária Pedro Alexandrino na Povoa de Santo Adrião.

Estava pronta para (voltar a) aprender com a Maria João Palma algumas técnicas, estratégias, ideias e dicas para as aulas de EMRC de 1. Ciclo. Quem conhece e segue o blog da Maria João (www.sermais.blogspot.pt) sabe da sua criatividade, dedicação e permanente busca por fazer mais e melhor com os alunos mais pequenos. Já não tem conta o número de vezes que me vali dos seus preciosos recursos na preparação das minhas aulas.
Mas voltando à formação: não desiludiu, claro. Bem estruturada, diversificada, prática e adequadíssima quer na forma quer no conteúdo. As propostas e sugestões apresentadas eram-no sempre com base em conceitos teóricos que foram sendo partilhados com a audiência (como a Programação Neurolinguística, o "Whole Brain Teaching" e o Coaching). E como a melhor forma de aprender é fazendo, mesmo estando em anfiteatro, mesmo tratando-se de um grupo relativamente grande (não sei quantos respondemos à chamada mas o auditório estava bem composto) e mesmo sem grandes recursos, por diversas vezes naquela manhã a formadora nos colocou no lugar dos meninos do primeiro ciclo -  e cheios de animação lá fomos seguindo as suas instruções, experimentando na pele algumas das estratégias e recursos sugeridos.
Do que gostei mais? Para além de tudo o que recebi e aprendi, de perceber que não é preciso adquirir muitos materiais ou  gastar muitos recursos para diversificar e dinamizar a aula de EMRC do 1. Ciclo.
Do que gostei menos? Que esta formação tenha decorrido em janeiro e não em setembro, logo antes do início do ano letivo.
Valeu bem a pena.
Valeu a pena arrastar-me da cama.
Os nossos alunos valem a pena. A nossa disciplina no 1. Ciclo vale a pena.
Viva a E.M.R.C.!"

 

Veja as imagens que preparamos para si